domingo, 2 de junho de 2013

O andarilho do além


“Se o lado esquerdo do cérebro é a parte responsável pelas nossas historias, que nos conta de onde viemos e para onde vamos. Então, Qual é a sua historia?”

Não era anjo, estava mais para um primata peludo. Daqueles desajeitados que se erguia varia vezes para avistar o horizonte. Que forçava os olhos para enxergar um pouco mais adiante. Que rangia os dentes solitariamente. Um macaco de emoções humanas, mãos frias e olhares sonhadores.

Que caminhava sozinho feito nômade em um cemitério de animas.  Era companhia para as almas perdidas em busca de suas rotas. Era a válvula de escape das tentações perdidas de espíritos desnorteados. Era muitas coisas e nada ao mesmo tempo. Ou melhor, apenas um andarilho.

Um andarilho sem viola no saco. Descrente de destino, inapto a superstições e um mal aliado da sorte. E se um dia ele deixar de recolher e guardar pedaços de almas perdidas, é porque ele se retirou do papel de andarilho do além para escrever seu capitulo final.

Se há ou não algum lugar onde eu possa chamar de meu, eu ainda não sei. Eu só sei que nada sei. Por que apesar de saber de onde vim, o lado esquerdo do meu cérebro não me contou para onde vou. Apenas sigo em Frente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário