quarta-feira, 13 de março de 2013

A síndrome das paredes vazias


E quando tudo parece sufocante. Olhar pra parede vazia te liberta da asfixia de ver os dias irem se afunilando ate a paranoia tomar conta de tudo. Uma parede vazia é como uma folha em branco pronta a receber uma ideia brilhante ou um desenho insignificante de um artista em seu breve momento de insanidade.

Porem, nem todos somos artistas engenhosos ou pensadores ilustres. Formamos uma grande maioria de falsos sensatos, travestidos de moralista vislumbrado de fato a insanidade. Mediamos nossas escolhas pelo tamanho dos peitos e o modelo do carro. Sempre negligentes e ignorantes a qualquer rastro de verdade ou transparência do real comportamento das coisas.

Todos nos um dia fomos crianças com sede de ganhar o mundo e desvendar todos os seus segredos um dia. Nos tempos de escola, sempre tinha um astronauta, um piloto de avião, ou um inventor de maquina do tempo, em cada turma. Mas a verdade é que nesse mundo só há espaço para apenas um Thomas Edson, um Yuri Gagarin, um Albert Einstein. E enquanto ao resto, meros mortais, só restas conviver e sobreviver com as pressões de tentar reger um reino.

Novamente, paredes vazias.  E agora este papel de parede, ou ele se vai ou eu me vou!

Um comentário:

  1. Paredes brancas, cabeça cheia, mãos trêmulas, respiração acelerada. E se o papel de parede for o que te impede de ficar insano?

    ResponderExcluir