terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

A síndrome do sistema religioso


 Não vou te dar um presente. Mas posso te dar algo melhor, um pensamento! Será mesmo, que tudo o que te ensinaram, era o certo? Seriam seus mestres, realmente, donos das verdades? Olhe para janela e me diga o que você vê. Nada não é?

Deixe-me esclarecer melhor, formamos uma sociedade de regras e crenças das quais alegam serem certas. Fazemos parte de um sistema hierárquico, onde os “seres superiores” ditam as coordenadas. Você como um bom aprendiz crer da crença deles. O palco esta montado e você dança conforme a musica.

Algumas pessoas, infelizmente, não possuem uma sensibilidade de percepção para certas coisas e com isso não estão preparadas para serem desplugadas. Dessa forma elas torcem e se contorcem para proteger o sistema. O que ocorre muito com a religião.

A mente humana é extremamente suscetível para alucinações.  Dessa forma, esses rituais e adorações religiosas podem ter evoluído como subproduto de regras e leis hierárquicas. Afinal, essa bagaça toda só funciona por meios delas, e o pior somos dependentes delas. O que ai já entra no senso de moralidade. E se moralidade fosse um ponto forte da espécie humana, não teríamos regras, nem leis e muito menos um sistema dominante.

Seria a espécie humana tão podre assim, ao ponto de depender de religiões para se policiar? Olhe para Janela, o que vocês veem? Vocês estão procurando o segredo, mas não vão encontra-lo. Porque não estão realmente olhando. Vocês não querem realmente saber. Vocês querem ser, enganados!

Nenhum comentário:

Postar um comentário