domingo, 16 de setembro de 2012

A sindrome das gerações


Desde o caldo primitivo de moléculas ate os dias atuais, a regra é sobreviver e multiplicar. Lutar por um espaço ao sol e garantir seus descendentes. A ideia é a propagação de genes altamente capazes de resistir e adaptar-se em qualquer ocasião, que foram delicadamente e calmamente selecionados pela seleção natural.

Há cada geração que surge, ela se depara com varias origens de sobreviventes de tempos distintos. E em suas cargas genéticas concentram-se características exclusivas de seus antepassados. Esses novos protótipos são criados embasados em conceitos, regras e lendas de gerações antigas. Unidas por um laço sanguíneo e acorrentadas num mundo de leis e condutas naturais que regem a vida.

Desta forma a vida se torna um rosto com duas faces distintas, de olhos e sentidos opostos, de sons e gostos contrapostos, de ideias e ideais distantes. Tornando-se separadas pela idade, mas unidas pelo tempo. Deixando apenas uma pergunta a responder:

Quando se tornar pai, você vai ser o seu pai? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário