domingo, 13 de maio de 2012

Licença, só uma pergunta..


Outro dia estava andando na rua numa mistura de passos vagarosos e mente rápida. Enquanto andava eu via muitas coisas, multidões de pessoas sempre com pressa, carros passando aos montes e um céu mentirosamente ensolarado.

Em meio a tudo isso, uma cena me chamou atenção. No canteiro central de uma avenida estava um mendigo de pé com um olhar firme naquele céu de mentira. As pessoas evitavam passar perto dele, olhando-o com um olhar de escória.  Ele retribuía com um olhar vazio, como se estivesse cego.

Ao passar perto dele, eu olhei no fundo daqueles olhos e pude perceber que por trás daquele disfarce de animal, implantado pelas pessoas a sua volta, havia um ser humano. Uma pessoa assim como eu e você escondida atrás de barba, cabelos e uns trapos. Esquecida pelo mundo.

Em poucos segundos eu pude ver qual era a visão que ele tinha de nós. De tanto ser ignorado ele passou a nos ignorar também. Eu pode sentir uma espécie de raiva misturado com um ar de “esquecido” emanando dele.

Enquanto terminava meu trajeto, me imaginei no lugar dele. E percebi que ele não olhava o céu por acha-lo bonito ou algo do tipo. Ele olhava o céu, pedindo-lhe que o fim de sua vida chegasse logo. Pra poder se libertar da maldição que é tentar sobreviver com alguma dignidade, que foi esquecida durante os anos de solidão vividos nas ruas.

Quando cheguei a essa hipótese, olhei para o mesmo sol de mentira e perguntei; o que faz de nós seres humanos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário