segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Entre palavras e elétrons



A sensação de não poder fazer nada, é o que mais perturba. Ter conhecimento do caso e não poder nem estar presente. Escutar sua voz diferente de seu timbre normal e não dormir a noite. É passar noites sem ter sono, sem mesmo piscar os olhos, na tentativa de fazer alguma coisa e não achar nada. Apenas uma simples SMS.
Tudo o que mais queria era poder balancear a equação. Tirar uma parte do que transborda em min e dar a você. Era poder doar meus elétrons para fazer você se manter estável. Mas isso só daria certo se fossemos átomos.

O que me incomoda é justamente isso. Ter tantos elétrons extras e não dá-los a ti. Ficar de braços cruzados esperando uma bomba de prótons e neutros entrar em ação. E mais uma vez, apenas enviar algumas palavras por telefone. Às vezes desejo que nossos papeis focem invertidos...

Parando pra pensar agora, átomos são “seres” cheios de energia, contendo ligações muito poderosas, tornando-se muito fortes. E se parece muito com você. Talvez seja isso, talvez eu seja um inútil elétron tentando trazer estabilidade. Só queria poder te dar mais que meras palavras nesses dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário