quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Chave



Ultimamente tenho questionado muito sobre a evolução de uma população. Uma vez que um simples individuo com característica distinta não representa a evolução da espécie. É preciso desenvolver-se em conjunto e confiar seus genes à próxima geração.
Mas e se um espécime se recusar a apresentar essas sequencias de caracteres por vontade própria? Ter consciência de sua linhagem sanguínea e se recusar a desenvolver o gene. Qual o nome dá se a isso?

Rebelado, revoltado, inconsciente ou talvez sem juízo. O fato é que cada “população” designa um nome a suas ovelhas negras do rebanho. E com isso a energia para proporcionar a mudança se esvai.

Não sei direito ainda, mas talvez, esta duvida que surja em um individuo, de questionar-se sobre aquele costume, de saber que poder ser diferente, de pensar em trazer a mudança, possa ser a chave para a tal “evolução da população”.

Agora com uma possível chave em mãos, só falta achar a porta certa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário